menu

História

O bairro Vila Mazzei foi fundado em 1912, o local era antes Sitio dos Coqueiros, e pertencia à família Mazzei. Os moradores que na época trabalhavam pela melhoria do bairro já tinham a esperança de construir uma igreja.

Este sonho foi se concretizando e com o passar dos anos, formou-se uma comissão com o propósito de arrecadar fundos para compra de um terreno e construção da igreja. Eram realizadas:
– Quermesses na antiga praça onze (atualmente fica a Padaria Estrela e o posto de gasolina);
– Coleta da contribuição, aos sábados e domingos, nas casas dos moradores que haviam se comprometido a colaborar;
– Doação dos bancos da igreja, pelas famílias.

Assim foi possível adquirir o terreno da Rua Imbiras, de propriedade da família Mazzei, que doou o lote brejoso que fazia fundos com o terreno, onde atualmente fica o Salão Padre Pedro.

Foram muitos anos de trabalho árduo da comunidade, para construir a capela e mais tarde aterrar o terreno brejoso.

Santo Antônio foi escolhido padroeiro após uma sugestão do Sr. Paulo Guandanhone, morador do bairro que possuía uma imagem do santo.

Em 14 de junho de 1936, a capela foi inaugurada, com procissão solene, celebração da primeira missa pelo Vigário da Paróquia do Tucuruvi, Pe. João Ligabue, bênção da capela, imagens e muitas festividades.

A capela pertencia à Paróquia Santa Terezinha do Jaçanã, e as missas eram celebradas por padres que vinham do Jaçanã, Mandaqui, e outras igrejas, como por exemplo o Capelão Pe. Camilo Simione que
vinha todos domingos do Mandaqui de bicicleta para celebrar as missas.

Em 17 de junho de 1945, foi dada a bênção especial ao estandarte de Santo Antônio, o mesmo que está até hoje na paróquia.

Em uma das procissões a primeira imagem de Santo Antônio, caiu e quebrou-se totalmente. Foi então encomendada nova imagem, que está até hoje na paróquia, esculpida em madeira. A bênção da imagem aconteceu em 15 de junho de 1947.

Com o passar dos tempos, o bairro foi crescendo, a população aumentando e já era hora da comunidade ter um vigário e sua própria paróquia. Diante desta nova realidade, no dia 22 de agosto de 1948, D. Carlos Carmelo de Vasconcelos Motta, assinou decreto criando a Paróquia Santo Antônio de Vila Mazzei, em áreas desmembradas das Paróquias do Tucuruvi, Jaçanã e Tremembé.

No ano seguinte, no dia 06 de março de 1949, com o badalar dos novos sinos, em missa solene celebrada pelo Bispo Dom Paulo Rolim Loureiro, tomou posse o primeiro vigário, Padre Francisco Antônio Iório.

Pe. Iório (que recebeu em 12 de julho de 1959 o título de Monsenhor), oficializou as associações existentes a saber: Filhas de Maria; Congregação Mariana; Irmandade São Vicente de Paulo (Vicentinos); Apostolado da Oração; Cruzada Eucarística Infantil; Irmandade do Santíssimo Sacramento.

Na década de cinquenta, um incêndio destruiu a sacristia e grande parte dos arquivos.

Pe. Iório, construiu a casa paroquial, e planejava construir uma nova igreja, quando em 05 de março de 1969, um dia antes de completar vinte anos de trabalho dedicado a comunidade, veio a falecer no Hospital São José do Braz. Seu corpo foi transladado para a Paróquia, onde foi velado.

Dois meses depois, no dia 25 de maio de 1969, foi designado novo vigário, Pe. Pedro Rossetto, que tomou posse em missa solene presidida por D. Paulo Evaristo Arns.

Pe. Pedro formou um conselho paroquial e em 1973 iniciou a construção da nova igreja com projeto arquitetônico bem diferente do que antes existia e que foi solenemente inaugurada em 16 de dezembro de 1979, missa celebrada pelo Bispo Auxiliar da Região Santana, Dom Joel Ivo Catapan. Construiu também o salão paroquial, localizado na rua Visconde de Sucena, nº 02, que ganhou seu nome após a sua morte. Durante o afastamento do Pe. Pedro, por motivo de saúde, passaram pela paróquia os seguintes padres, Pe. João Monteiro, Pe. Ezio, Pe. Geremias, Pe. Lino, Pe. Joaquim, Pe. Jordão, Pe. Alfredo e Diácono Edolino.

Depois de dezesseis anos de serviços prestados à nossa comunidade, com a saúde bem debilitada, em 1985, Pe. Pedro decide voltar a sua cidade natal Quilombo-SC, vindo a falecer em 20 de outubro de 1986, todos os paroquianos, sentiram muito a perda, foi celebrada missa aqui na paróquia em sua memória.

De dezembro de 1984 a junho de 1985, Pe. Roberto Romero, auxilia o Pe. Pedro a frente da comunidade.

Pe. Nadir Sérgio Granzotto, em 05 de julho de 1985 foi designado para substituir o Pe. Pedro, até a nomeação do novo pároco, que se deu em Novembro de 1986.

Em 23 de novembro de 1986, tomou posse o Pe. Dalmir Oliveira dos Anjos, que durante nove anos deu grande impulso aos trabalhos pastorais, reanimou o canto e a espiritualidade dos paroquianos.

Em 11 de fevereiro de 1996, tomou posse o Pe. Cândido da Costa, que reavivou a liturgia com os coroinhas e ministros extraordinários da sagrada comunhão, tornou o Conselho Pastoral Paroquial e Conselho Pastoral de Assuntos Econômicos mais atuantes, reativou os festejos do padroeiro com a realização de animadas quermesses, construiu a nova secretaria, o Salão das Virtudes, churrasqueira, reformou a igreja, a casa e o salão paroquial, criou novas pastorais: Pastoral do Dízimo, Pastoral Social e Pastoral da Criança, restaurou e reinaugurou os sinos. Adquiriu mediante troca o terreno ao lado da paróquia, que funciona como estacionamento e espaço para nossas quermesses. Terreno este que foi adquirido graças à generosidade da Sra. Luzia de Santis que havia doado o terreno da Rua dos Coqueiros com o qual foi possível a permuta.

Em 08 de fevereiro de 2003, tomou posse o Pe. Hermenegildo Ziero, dedicou-se a manutenção da igreja trocou as luminárias, o equipamento de som, fez o anteparo, trocou o piso, reformou o presbitério, construiu a capela do Santíssimo, inaugurou a imagem de Santo Antônio no topo da igreja e a nova imagem do Cristo ressuscitado. No estacionamento fez a cobertura, construiu a cozinha e uma nova sala de catequese.

Pe. Maércio Ângelo Pissinatti Filho, atual Administrador Paroquial, tomou posse em 05 de Março de 2016, na missa celebrada por D. Sérgio de Deus Borges, concelebrada por vários padres e grande número de fieis. Tem sido nosso bom pastor no caminho da evangelização, zelando pela Comunidade Paroquial, na vida pastoral, missionária e espiritual. Ao longo desses anos realizando manutenção na igreja, no estacionamento/salão, restauração dos três sinos da torre, troca de equipamento de som, reforma da secretaria paroquial, restauração da imagem de nosso padroeiro.

Hoje damos graças a Deus por toda essa história. Por todos os padres que conduziram esta Comunidade Paroquial. Por paroquianos que aqui expressaram sua fé; ensinando, aprendendo, participando, recebendo sacramentos, colaborando com a construção desta história de vida. E louvamos a Deus por cada um que hoje faz parte desta Comunidade e traz no coração o desejo de continuar a missão de que esta Paróquia continue sendo o sinal de Cristo neste bairro de Vila Mazzei.

Esta é uma síntese da história da nossa paróquia, que com a Graça de Deus Pai, Jesus Cristo, nosso Salvador, Maria Santíssima, nossa Mãe, Santo Antônio, nosso padroeiro, todos os Santos e Santas caminha firme no seu trabalho evangelizador.