menu

| Região Santana

Tempo de conversão!

Dom Sergio fala da Quaresma, tempo para realizar o percurso da conversão

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Geralmente, quando falamos de conversão pensamos logo na conversão

pessoal e nas atitudes interiores que cada um deve fazer para renovar-se em Jesus Cristo. A conversão pessoal desperta a capacidade de submeter nosso modo de agir, pensar, rezar ao serviço da instauração do Reino de Deus.            

Está correto pensar assim e a quaresma é um tempo bonito para iniciar este percurso. Mas há uma dimensão da nossa vocação batismal que, geralmente, não faz parte do nosso exame de consciência e de nossos propósitos de renovação: a dimensão missionária do Batismo.

O Papa Francisco disse que ‘em virtude do Batismo recebido, cada membro do povo de Deus tornou-se discípulo missionário. Cada um dos batizados, independentemente da própria função na Igreja e do grau de instrução da sua fé, é um sujeito ativo de evangelização [..]. Cada cristão é missionário na medida em que se encontrou com o amor de Deus em Cristo Jesus..’ (EG 120).

As palavras do Papa sobre a dimensão missionária do nosso Batismo falam ao nosso coração e nos deixam alguns questionamentos: Temos consciência de que somos discípulos missionários? Se temos consciência da missão, porque renunciamos ao compromisso evangelizador? Porque vemos tantas pessoas distantes da fé e não nos preocupamos? Porque experimentamos, com tanta alegria, o amor de Deus que nos salva e não partilhamos com os outros?

Neste tempo de graça da quaresma vamos refletir sobre esta dimensão do nosso Batismo e  vamos escutar com atenção e discernir o que o Espírito está dizendo às Igrejas  e a cada um de nós, através dos sinais dos tempos em que se manifesta (Cf. DA 366).

 ‘Se não estivermos convencidos disto, olhemos para os primeiros discípulos, que logo depois de terem conhecido o olhar de Jesus, saíram proclamando cheios de alegria: encontramos o Messias (Jo 1,41). A Samaritana, logo que terminou o seu diálogo com Jesus, tornou-se missionária, e muitos samaritanos acreditaram em Jesus devido às palavras da mulher’ (Jo 4,39).  (EG 120).

 

Dom Sergio de Deus Borges

Bispo Auxiliar de São Paulo

Vigário Episcopal para a Região Santana